Representações sociais de pessoas vivendo com HIV: autopercepção da identidade ego- ecológica

Autores

  • Dayana Souza de Melo Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
  • Rosâne Mello Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio)

Palavras-chave:

HIV. Pessoal de saúde. Saúde mental. Estigma social.

Resumo

Este artigo objetiva compreender a identidade ego-ecológica da pessoa vivendo com o HIV e analisar as influências exercidas pelo profissional de saúde sobre esses indivíduos. A pesquisa é de abordagem qualitativa, com base teórico-metodológica na Teoria das Representações Sociais. Foram realizadas entrevistas com complementação de frases com 20 pessoas vivendo com o HIV que recebem atendimento no laboratório de imunologia de um hospital universitário. O perfil populacional do estudo influenciou positivamente no lidar com o agravo, dada a maior idade e tempo de tratamento. Apesar disso, os estigmas sociais negativos ainda se fizeram presentes. Enfatizou-se o profissional de saúde com potencial de transformação, sendo o mesmo vinculado à oferta qualificada de cuidado. Por fim, concluiu-se que ainda há preconceitos e tabus direcionados a pessoas vivendo com HIV, indicando assim a necessidade de um olhar atencioso às vulnerabilidades biopsicossociais dessa população.

Downloads

Publicado

2022-06-07

Como Citar

1.
Melo DS de, Mello R. Representações sociais de pessoas vivendo com HIV: autopercepção da identidade ego- ecológica. Saúde debate [Internet]. 7º de junho de 2022 [citado 13º de agosto de 2022];45(131 out-dez):1101-10. Disponível em: https://saudeemdebate.org.br/sed/article/view/5511

Edição

Seção

Artigo Original