Associação entre intoxicação exógena e exposição ocupacional e ambiental de pacientes com câncer em Mato Grosso

Autores

Palavras-chave:

Intoxicação, Vigilância em saúde do trabalhador, Agroquímicos, Câncer ocupacional

Resumo

O objetivo deste estudo foi investigar a associação entre características sociodemográficas, relacionadas à exposição ambiental e ocupacional e o autorrelato de intoxicação de pacientes com diagnóstico de câncer em Mato Grosso, Brasil. Trata-se de um estudo transversal com 998 pacientes com câncer atendidos em hospitais de referência do estado. A variável dependente foi obtida a partir do autorrelato de algum sintoma de intoxicação nos últimos 5 anos e se a intoxicação foi decorrente do trabalho/ocupação. A associação entre características sociodemográficas, relacionadas à intoxicação e à exposição ambiental e ocupacional e o autorrelato de intoxicação foi avaliada pelo teste exato de Fisher. Do total de entrevistados, 7,4% (IC95%: 6,0; 9,2) referiram intoxicação, sendo 2,3% (IC95%: 1,5; 3,4) decorrente ao trabalho. Os fatores associados ao autorrelato de intoxicação decorrente do trabalho foram ser do sexo masculino, ter escolaridade menor que 4 anos, sintoma de dor de cabeça, intoxicação por agrotóxico agrícola, via respiratória e ter trabalhado com agrotóxicos, amianto, metais pesados e poeira industrial. Conclui-se que os indivíduos com maior exposição ocupacional aos agrotóxicos e outros produtos químicos referiram maior ocorrência de intoxicações decorrente do trabalho.

Downloads

Publicado

2023-12-02

Como Citar

1.
Soares MR, Rocon PC, Andrade AC de S, Machado JMH, Galvão ND, Corrêa MLM, Pignati WA. Associação entre intoxicação exógena e exposição ocupacional e ambiental de pacientes com câncer em Mato Grosso. Saúde debate [Internet]. 2º de dezembro de 2023 [citado 22º de fevereiro de 2024];47(139):746-57. Disponível em: https://saudeemdebate.org.br/sed/article/view/8285

Edição

Seção

Artigo Original