Malformações fetais: distribuição temporal e sua associação com o uso de agrotóxicos no Rio Grande do Sul

Autores

Palavras-chave:

Agroquímicos. Anormalidades congênitas. Saúde pública.

Resumo

O objetivo do presente estudo é investigar a distribuição temporal das taxas de malformações congênitas no estado do Rio Grande do Sul e sua  associação com o uso de agrotóxicos. A pesquisa é de abordagem quantitativa, do tipo descritivo exploratória, realizada durante o primeiro semestre de 2022. O estudo foi conduzido através da associação  da ocorrência de malformações com o uso de  agrotóxicos, que foi calculada por meio dos Odds  Ratios, sendo o Intervalo de Confiança (IC) adotado  para as amostras de 95%. Houve variação nas taxas de malformações congênitas ao longo dos cinco  períodos analisados. Os resultados indicam que há  probabilidade da ocorrência de malformações no  estado do Rio Grande do Sul estar associada ao uso  de agrotóxicos. Todos os valores de variações  percentuais anuais foram significativos e a presença  de valores positivos indica tendência de aumento  anual da incidência de malformações congênitas no  Rio Grande do Sul. É evidente ainda que há  variabilidade no número de casos notificados para  todas as malformações incluídas no estudo ao longo  do período analisado. Ressalta-se a importância de  prevenção da exposição aos agrotóxicos, visto que o  uso extensivo e inadequado desses está associado a  efeitos deletérios na saúde humana.

Downloads

Publicado

2023-08-18

Como Citar

1.
Donat MM, Ceolin S, Costa AR da, Scherer CM. Malformações fetais: distribuição temporal e sua associação com o uso de agrotóxicos no Rio Grande do Sul. Saúde debate [Internet]. 18º de agosto de 2023 [citado 16º de junho de 2024];47(138 jul-set):546-57. Disponível em: https://saudeemdebate.org.br/sed/article/view/7932

Edição

Seção

Artigo Original