Intervenção Breve para uso de Substâncias Psicoativas no Brasil: revisão sistemática

Autores

Palavras-chave:

Substância Psicoativa. Saúde mental. Intervenções Breves. Atenção Primária à Saúde.

Resumo

As Intervenções Breves têm sido preconizadas há mais de 20 anos pela Organização Mundial da Saúde como uma estratégia de prevenção aos problemas  relacionados ao uso de Substâncias Psicoativas, tendo como prioridade a aplicação nos serviços de atenção  primária à saúde visando a diminuição dos riscos  relacionados a esse fenômeno. Diante disso, o  objetivo do presente estudo foi mapear e descrever as evidências científicas existentes na literatura sobre o  uso de Intervenção Breve para o uso de Substâncias Psicoativas desenvolvidas no Brasil. Trata-se de  revisão sistemática. As buscas foram realizadas em sete fontes de informações, em agosto de 2021.  Todos os estudos foram desenvolvidos com  abordagem quantitativa. O álcool esteve presente na  maioria dos estudos, seguido da maconha e nicotina.  O cenário predominante foi a unidade básica de  saúde, com público de adultos de ambos os sexos e  universitários. A maioria apresentou como proposta a  Intervenção Breve grupal presencial e somente dez  indicaram o referencial norteador da Intervenção  Breve utilizada. No Brasil, as Intervenções Breves são  incipientes e os estudos apresentados não destacam  com exatidão o referencial norteador da intervenção  utilizada.

Downloads

Publicado

2023-08-18

Como Citar

1.
Filho JA da S, Neto JB dos SB, Graça JMB da, Oliveira SR de, Vargas D de. Intervenção Breve para uso de Substâncias Psicoativas no Brasil: revisão sistemática. Saúde debate [Internet]. 18º de agosto de 2023 [citado 19º de julho de 2024];47(138 jul-set):693-706. Disponível em: https://saudeemdebate.org.br/sed/article/view/7757