Gênero e a pandemia Covid-19: revisão da produção científica nas ciências da saúde no Brasil

Autores

Palavras-chave:

Pandemias. Covid-19. Saúde da mulher. Gênero e saúde. Revisão.

Resumo

Este artigo analisou a produção científica brasileira do campo das ciências da saúde que incorpora questões de gênero aos estudos sobre a pandemia da Covid-19. A busca pelas publicações foi realizada nas bases bibliográficas da área da saúde; seus resultados foram categorizados em eixos temáticos e, em seguida, analisados. Busca-se não apenas caracterizar como a assimetria de gênero é tratada no campo das ciências da saúde, mas também apreender as repercussões da pandemia apontadas sobre a saúde das mulheres. Elas sofreram duramente com aumento do desemprego, da sobrecarga doméstica, da violência pelos parceiros, dos transtornos emocionais e de sua qualidade de vida mostrando que as ações políticas para o enfrentamento da pandemia, quando não pensadas sob as lentes das desigualdades de gênero, são potencialmente produtoras de maiores vulnerabilidades para grupos já vulneráveis antes
da crise sanitária, como é o caso das mulheres, especialmente quando negras, pobres e idosas. Isso inclui a devida qualificação profissional da rede de assistência básica e dos profissionais de saúde no que tange à abordagem de gênero, como notou a literatura aqui revisada.



Publicado

2022-05-03

Como Citar

1.
Sousa ACA de, Costa DM, Pereira SR, Lago RF do. Gênero e a pandemia Covid-19: revisão da produção científica nas ciências da saúde no Brasil. Saúde debate [Internet]. 3º de maio de 2022 [citado 16º de junho de 2024];45(especial 2 dez):171-86. Disponível em: https://saudeemdebate.org.br/sed/article/view/6492