Um nada ‘admirável mundo novo’: medo, risco e vulnerabilidade em tempos de Covid-19

Autores

Palavras-chave:

Pandemia por Covid-19. Medo. Alto risco social. Vulnerabilidade social. Biopoder.

Resumo

Um novo coronavírus, designado inicialmente como 2019-nCoV e pouco depois como SarsCoV-2, surgiu em Wuhan, China, no final de 2019. Em janeiro de 2020, pelo menos 830 casos haviam sido diagnosticados em diversos países. O Sars-CoV-2 é o terceiro coronavírus a surgir na população humana
nas últimas duas décadas – uma emergência que colocou as instituições globais de saúde pública em alerta máximo. Pouco mais de um ano depois, registram-se casos e óbitos na escala dos milhões no mundo, com o Brasil ocupando posição destacada tanto em número de casos quanto de óbitos. A sucessão de eventos desse período recente atualizou questões de grande importância: o esgarçamento civilizacional, a potencialização das vulnerabilidades de toda ordem e os riscos decorrentes. Neste ensaio, propõe-se uma reflexão sobre as consequências sociais da pandemia a partir de uma perspectiva socioantropológica, revisitando temas clássicos da saúde e das ciências sociais, como medo, risco e vulnerabilidade. Observou-se o recrudescimento de tendências e acirramento de tensões que fazem olhar o horizonte com preocupação, especialmente com relação à expansão de dispositivos de biopoder. 

Publicado

2022-05-03

Como Citar

1.
Najar A, Castro L. Um nada ‘admirável mundo novo’: medo, risco e vulnerabilidade em tempos de Covid-19. Saúde debate [Internet]. 3º de maio de 2022 [citado 21º de maio de 2024];45(especial 2 dez):142-55. Disponível em: https://saudeemdebate.org.br/sed/article/view/6448