Agroecologia e Saúde Coletiva na construção dos agrotóxicos como problema de saúde pública no Brasil

Autores

Palavras-chave:

Agrotóxicos. Agroecologia. Saúde Coletiva.

Resumo

A publicação do ‘Dossiê Abrasco: um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos na saúde’ movimentou um amplo debate público sobre o enquadramento dos agrotóxicos como problema de saúde pública, em razão de seus efeitos nocivos na saúde humana. Este ensaio tem por objetivo analisar o papel desta publicação como um ponto de inflexão, ao promover uma arena de debate que reposiciona diversos atuantes que pactuam um consenso, ainda que instável e profundamente combatido por setores dominantes, sobre os efeitos dos agrotóxicos na saúde. Argumenta-se que o documento hibridizou seus sentidos, ao visibilizar pesquisas e dados sobre o assunto e também ao se constituir como um documento-manifesto. Tal efeito é problematizado a partir do papel que a Agroecologia assumiu no texto, apropriada como um lugar de reunião de forças diante da disputa travada com os arranjos vitais da formação econômica, agroexportadora e dependente do Brasil. Assim, por meio da abordagem CTS (Ciência, Tecnologia e Sociedade), discute-se o tortuoso e complexo processo de construção histórica e sociológica de um problema de saúde pública e como o ‘Dossiê’ contribuiu para reconfigurar um campo de batalha que tem na Agroecologia um espaço próprio que congrega cientistas e movimentos sociais para juntos transformarem a realidade.

Downloads

Publicado

2022-07-04

Como Citar

1.
Chaves BS, Rodrigues LAD, Pimenta DN. Agroecologia e Saúde Coletiva na construção dos agrotóxicos como problema de saúde pública no Brasil. Saúde debate [Internet]. 4º de julho de 2022 [citado 1º de dezembro de 2022];46(special 2 Jun):363-76. Disponível em: https://saudeemdebate.org.br/sed/article/view/4997