Perfil de atendimento de população idosa nas Unidades de Pronto Atendimento do município do Rio de Janeiro

Autores

  • Gabriela Abreu Paes Carneiro da Costa Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
  • Gisele O’Dwyer Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
  • Yasmin de Souza Carvalho Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
  • Hisbello da Silva Campos Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
  • Nadia Cristina Pinheiro Rodrigues Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)

Palavras-chave:

Assistência integral à saúde do idoso. Política de saúde. Doenças cardiovasculares. Doenças respiratórias. Traumatologia.

Resumo

No atual contexto de transição epidemiológica, as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) passaram a exercer papel fundamental no atendimento à população idosa, com destaque para diagnósticos relacionados a Trauma, Doenças Cardiovasculares e Doenças Respiratórias. Esse trabalho tem como objetivo fazer uma análise do atendimento à população de idosos nas Unidades de Pronto Atendimento do município do Rio de Janeiro entre os anos 2013 e 2015, levando em conta os diagnósticos mais prevalentes de acordo com a Classificação Internacional de Doenças, as classificações de risco relativas a cada grupo de doenças e os desfechos após o atendimento médico.

Detectamos maior prevalência de atendimentos do sexo feminino, assim como um aumento  considerável no número de diagnósticos atendidos em idosos com o passar dos anos. Observou-se que a maioria desses idosos foi classificada como risco Amarelo, e a maior parte dos desfechos foi alta ou encaminhamento a especialistas.  A rede de atenção à saúde deve preparar-se para o aumento das demandas deste grupo etário, sendo especialmente necessário um incentivo à procura pela Atenção Primária em busca da prevenção.

Publicado

2022-06-29

Como Citar

1.
Costa GAPC da, O’Dwyer G, Carvalho Y de S, Campos H da S, Rodrigues NCP. Perfil de atendimento de população idosa nas Unidades de Pronto Atendimento do município do Rio de Janeiro. Saúde debate [Internet]. 29º de junho de 2022 [citado 13º de agosto de 2022];44(125 abr-jun):400-1. Disponível em: https://saudeemdebate.org.br/sed/article/view/2997

Edição

Seção

Artigo Original