Efetividade da participação de um conselho municipal de saúde na região Sul do Brasil

Autores

  • Francieli Regina Bortoli Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
  • Douglas Francisco Kovaleski Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) https://orcid.org/0000-0001-8415-9614

Palavras-chave:

Conselhos de saúde. Controle social formal. Participação comunitária. Efetividade. Sistema de saúde.

Resumo

Este estudo tem como propósito avaliar a efetividade da participação social em um conselho municipal de saúde, com o intuito de produzir informações que contribuam para o aprimoramento da democracia deliberativa. Trata-se de um estudo de caso, de abordagem qualitativa, sobre o Conselho Municipal de Saúde de Criciúma (SC), com utilização de entrevistas semiestruturadas e análise documental. Os dados organizados e sistematizados resultaram em duas categorias temáticas, quais sejam: empowerment e decisão. Usualmente, os membros que estão na primeira gestão e por conseguinte ainda não foram capacitados, detém menos conhecimento a respeito do seu papel como conselheiro quando comparados com os conselheiros mais antigos na instituição, salientando que quando as práticas educativas são empregadas adequadamente podem minimizar as assimetrias que permeiam a atuação dos conselheiros de saúde para atingir níveis desejáveis de influência desses atores no controle público. Ademais, os conselheiros apresentaram uma positiva atuação, incentivando a participação da comunidade e impactando sobre o acesso e qualidade dos serviços de saúde, alavancando resultados práticos e progressos de acordo com as necessidades locais elencadas pela população. Neste cenário, evidencia-se a importância de informar e conscientizar os conselheiros, a fim de ampliar seus conhecimentos político, ético e teórico.

Publicado

2022-06-30

Como Citar

1.
Bortoli FR, Kovaleski DF. Efetividade da participação de um conselho municipal de saúde na região Sul do Brasil. Saúde debate [Internet]. 30º de junho de 2022 [citado 30º de janeiro de 2023];43(123 out-dez):1168-80. Disponível em: https://saudeemdebate.org.br/sed/article/view/2191

Edição

Seção

Artigo Original