Avaliação em saúde na República da Guiné- Bissau: uma meta-avaliação do Plano Nacional de Desenvolvimento Sanitário

Autores

  • Cátia Sá Guerreiro Universidade Nova de Lisboa (UNL), Instituto de Higiene e Medicina Tropical (IHMT), Global Health and Tropical Medicine (GHTM) https://orcid.org/0000-0002-0505-2155
  • Paulo Ferrinho Universidade Nova de Lisboa (UNL), Instituto de Higiene e Medicina Tropical (IHMT), Global Health and Tropical Medicine (GHTM) https://orcid.org/0000-0002-3722-0803
  • Zulmira Hartz Universidade Nova de Lisboa (UNL), Instituto de Higiene e Medicina Tropical (IHMT), Global Health and Tropical Medicine (GHTM) https://orcid.org/0000-0001-9780-9428

Palavras-chave:

Estudos de avaliação como assunto, Implementação de plano de saúde, Planejamento, Cultura

Resumo

Na República da Guiné-Bissau, um dos países mais pobres do mundo, o Plano Nacional de Desenvolvimento Sanitário (PNDS) pretende ser o documento de orientação nacional em saúde. O PNDS II (2008-2017) sucedeu ao PNDS I (1998-2002, revisto para 2003-2007). Ambos foram alvo de avaliações. Em 2017, completou-se um novo processo de planejamento, o PNDS III. Considerando o PNDS, procedeu-se a uma meta-avaliação objetivando avaliar a qualidade das avaliações efetuadas e verificar a utilização dos resultados das avaliações em intervenções subsequentes. Aplicados padrões de meta-avaliação aos relatórios de avaliação, verificou-se que, relativamente aos quatro princípios de meta-avaliação – utilidade, exequibilidade ou factibilidade, propriedade e precisão ou acurácia –, ambas as avaliações apresentam a classificação de ‘satisfatório’ (score superior a 66,6%), revelando um caráter de excelência para vários padrões. Metodologicamente, o relatório referente ao PNDS I sobressai sobre o do PNDS II. Na fase de planejamento, as sugestões deixadas pela avaliação anterior foram levadas em conta tanto para o PNDS II como para o III. A fragilidade do Estado da Guiné-Bissau emerge como padrão de especificidade. O PNDS tem sido uma referência em cenários de instabilidade. Tais avaliações foram ao encontro do atual desafio de considerar o contexto, e, nele, a cultura dos povos, como parte integrante da avaliação.

Publicado

2018-10-31

Como Citar

1.
Sá Guerreiro C, Ferrinho P, Hartz Z. Avaliação em saúde na República da Guiné- Bissau: uma meta-avaliação do Plano Nacional de Desenvolvimento Sanitário. Saúde debate [Internet]. 31º de outubro de 2018 [citado 28º de outubro de 2021];42(118 jul-set):549-65. Disponível em: https://saudeemdebate.org.br/sed/article/view/153

Edição

Seção

Artigo Original